Cercado pelos inimigos

"Muitos touros me cercaram; fortes touros de Basã me rodearam."

Um inimigo por vez parece ser mais fácil de ser vencido, mas quando os inimigos se unem tendemos à sucumbir. Por isso quando os nossos inimigos nos cercam é natural temos como certa a derrota.

Há no entanto um salmo que nos diz "Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante". Salmos 27:3
O que faz com que o salmista tenha tanta confiança? Seria ele uma espécime rara de ser que, como se fosse um super herói revestido de poderes sobre humanos pudesse suplantar todo e qualquer inimigo ao qual se deparasse?

Alguns de nós não precisamos que muitos inimigos se unam para nos vencer, basta que um deles intensifique sua luta contra nós e seremos constantemente derrotados. Lembro-me de um homem que visitei a alguns anos atrás em seu leito de morte, ele tinha câncer causado pelo cigarro. Sem uma parte do seu maxilar removida em uma das muitas cirurgias pelas quais havia passado sua face tornara-se assustadora, seu corpo esquelético sob a cama lhe fazia parecer menor do que aparentava ser nas fotos penduradas na parede que mostravam toda sua força e saúde de outrora. Mesmo com tanto sofrimento e a morte iminente, o homem pedia para fumar constantemente. Ele estava vencido pelo vício e completamente rendido ao vencedor.

Todos nós temos uma luta à travar contra aquilo que pode nos levar à morte, ou nos tirar o prazer e a alegria de viver que só podemos encontrar em Deus. Nossos inimigos podem ser vícios, pecados estimados ou um prazer que tratávamos como deus e se tornou um déspota que agora não conseguimos mais nos desvencilhar de seu senhorio. Não é nada fácil vencer sozinho a um inimigo que tem tanto poder porque nós mesmos os alimentamos. 

O salmista do texto referido demonstra toda essa coragem diante de seus inimigos porque ele tem um trunfo "O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio; de quem terei medo?" Salmos 27:1

Ele cita duas coisas referentes ao Deus que ele crê:

"O Senhor é a minha luz e a minha salvação" - Sendo assim não há por que temer qualquer escuridão,a luz que vem do Senhor sempre aponta o melhor caminho à se seguir, esta luz traz às claras o caminho da salvação. Do livro de Provérbios nos vem a confirmação "Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas." Provérbios 3:5-6

"O Senhor é meu forte refúgio" - Deus é a torre forte onde o salmista se esconde nas batalhas. Nosso lugar de refugio é no Senhor, chegamos até Ele nos momentos de batalha pela oração. A oração não apenas nos põe diante de Deus, ela nos guarda dá forças para vencer o mal à medida em que nos convence de quem é o Deus em que cremos, Ele é o "Socorro bem presente na hora da angústia" Salmo 46.1. 

Davi expressou sua confiança no socorro de Deus em vários salmos, mas um em especial é muito significativo, trata-se do Salmo 3, o qual os historiadores acreditam ter sido escrito quando Davi foi expulso de seu Reino por um inimigo, digamos, mais inesperado, seu próprio filho Absalão: 


"Senhor, muitos são os meus adversários! Muitos se rebelam contra mim!
São muitos os que dizem a meu respeito: "Deus nunca o salvará! " Pausa
Mas tu, Senhor, és o escudo que me protege; és a minha glória e me fazes andar de cabeça erguida.
Ao Senhor clamo em alta voz, e do seu santo monte ele me responde. Pausa
Eu me deito e durmo, e torno a acordar, porque é o Senhor que me sustém.
Não me assustam os milhares que me cercam." Salmos 3:1-6


Para se vencer uma batalha é necessário ter um bom exército e um armamento necessário para isso, ou simplesmente fazer menção do Deus vivo, Ele lutará por nós, com Ele do nosso lado como diz o salmista "... meus inimigos e meus adversários, é que tropeçarão e cairão." Salmos 27:2
   
Share on Google Plus

Sobre João Eduardo Cruz

Não sou bem um escritor, sou um pastor que escreve.

0 comentários:

Postar um comentário