Viver é amar


"E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave". Efésios 5.2

A melhor forma de lidarmos com a vida é insistindo em amá-la. Não importando por quais percalços estejamos passando. 

Amar o simples fato de estarmos vivos pois, isso significa que a história que Deus está escrevendo através de nós ainda não acabou.

Amar o aprendizado que o sofrimento nos proporciona, o fortalecimento emocional que os desafios quando superados nos trazem.

Amar os momentos de escuridão pois como dizia a mistica Madame Guyon "são nestes momentos que podemos ver a face de Cristo".

Amar quem somos e o que sonhamos ser. 

Amar os finais que a vida nos proporciona pois significam que esta parte de nossa história já foi cumprida.

Amar os recomeços pois, neles vemos mais uma chance de acertar.

Amar os inimigos pois, só assim eles deixarão de sê-los. 

O médico missionário Albert Schweitzer - que abandonou uma carreira promissora para ser missionário na Africa durante todos os últimos anos de sua vida - dizia "O sentido da minha existência é a reverência pela vida". Quem ama a vida celebra aquele que a criou reverentemente se curvando à esta como sinal de gratidão pelo que lhe foi dado.
Jesus sendo completamente puro veio pisar no lamaçal da maldade que envolvia este mundo, e as Escrituras Sagradas são bem claras ao nos afirmar que mesmo em meio ao mal que assola ao mundo nosso Mestre "...andou em amor". 

Assim, como seus seguidores, somos chamados para amar com Ele, se Jesus habita em nós há muito amor em nós, só nos resta deixar que este flua, não o impeçamos de jorrar sobre tudo e todos os que nos cercam. 

Comece aceitando a vida mesmo que por vezes lhe pareça tão bruta, absurda e até triste, o amor tudo transforma e graças a Deus nada resiste ao poder transformador do amor. 

Pense nisso.
Share on Google Plus

Sobre João Eduardo Cruz

Não sou bem um escritor, sou um pastor que escreve.

0 comentários:

Postar um comentário