Quem anda com Deus sabe falar com Ele - (Explanação do Salmo 34)


Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca. Salmos 34:1
Na sua experiência com Deus Davi aprendeu a louvar. Ou seja, a ser grato.
Estamos falando de alguém que teve experiências de aflição seguidas de refrigério. De dor seguida de alivio. De perigos de morte a livramentos. De derrotas nunca definitivas e vitórias inesperadas.
Ou seja, de alguém que aprendeu que caminhar com Deus é saber que estamos sendo conduzidos à vitória sobre todo o mal, o nosso e o do mundo.

A minha alma se gloriará no SENHOR; os mansos o ouvirão e se alegrarão. Salmos 34:2
O rei não se gloria no seu poder e autoridade, ele se gloria em conhecer e andar com o Senhor.
Deus opera na vida dos mansos, daqueles que não acham senhores da situação.
Davi declara que quando testemunhar os mansos verão no seu exemplo motivos para se alegrar no Deus que Ele apresenta.
Então ele faz o convite:

Engrandecei ao SENHOR comigo; e juntos exaltemos o seu nome. Salmos 34:3
Seguido do convite vem o testemunho do andar de Davi ao lado de Deus. Ele apresenta aquilo que o Senhor fez em sua vida.

Busquei ao SENHOR, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Salmos 34:4
A oração tem como função fazer com que nossas ansiedades e temores sejam depositados diante de Deus, na verdade quando entregamos a Ele nossas vidas, toda ela deve ser confiada a Ele.
Precisamos ter a certeza do cuidado de Deus, sem essa convicção, sem essa fé, desconfiaremos do rumo que nossas vidas estão tomando e provavelmente isto nos gerará aflição.
Na presença do Senhor temos a garantia de estarmos sendo direcionados por sua mão, não importa em que situação estamos preste a enfrentar, com certeza pelos propósitos de Deus iremos sair.
O Senhor nos prova a cada dia que a vida é o agora e o mais adiante e Ele está nela com os que estão com Ele.
Todo o nosso temor é baseado em perdas o Senhor nos garante a restauração do que foi perdido, o Céu será mais ou menos isso.

Os que olham para ele estão radiantes de alegria; seus rostos jamais mostrarão decepção. Salmos 34:5
Olhar para o Senhor. Davi diz que nessa busca pela face de Deus há alegria e não há decepção.
A face de Deus é uma figura de linguagem, significa encontrar-se com Deus. Quem o encontra conhece a alegria.
No rosto de quem o encontra há o reflexo da alegria, da esperança.

Este pobre homem clamou, e o Senhor o ouviu; e o libertou de todas as suas tribulações. O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra. Salmos 34:6,7
Agora o livramento não é só dos temores, mas das tribulações.
Deus socorre-nos das tempestades. Retira-nos do meio do vendaval.
Mas o mais tocante é a declaração “Este pobre homem clamou e Deus o ouviu”. Deus não atenta para merecimentos humanos, o pobre é ouvido por Ele. Deus socorre os que reconhecem que necessitam do seu socorro.
Deus socorre porque está perto e está perto porque foi convidado pela oração a se fazer presente.
Deus escolheu ser atraído pela oração dos fracos.

Provem, e vejam como o Senhor é bom. Como é feliz o homem que nele se refugia! Salmos 34:8
Davi agora desafia “Provem e vejam”. Não é fazer prova se Deus existe, é provar de sua existência. Isso se dá pela fé e leva à comprovação de que Ele é bom.
Deus é bom em todo o tempo o que significa que o mal que possa acontecer não faz com que Deus tenha deixado de ser bom.
A bondade de Deus está na sua palavra final diante de todo o mal que nos aflige, que segue a Deus há de afirmar um dia “O Senhor é bom”.
Os que provam da existência de Deus e de sua bondade alegremente buscam nele refúgio para as suas vidas, tornaram-se amigos de Deus (é nos amigos que buscamos refúgio).

Temam o Senhor, vocês que são os seus santos, pois nada falta aos que o temem.
Os leões podem passar necessidade e fome, mas os que buscam o Senhor de nada têm falta.
Venham, meus filhos, ouçam-me; eu lhes ensinarei o temor do Senhor.
Quem de vocês quer amar a vida e deseja ver dias felizes?
Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.
Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança.
Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro;
o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da terra a memória deles.
Salmos 34:9-16
Davi explica o que significa o temor ao Senhor. Esse temor nos fará “amar a vida e ter dias felizes”:

“Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade”.
Não por simples questão moral, mas por respeito ao Senhor. Ele cuja Palavra nos afirma que seremos julgados por toda palavra frívola que sair de nossa boca. “Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo”. Mateus 12:36
A boca que não propaga o mal (fofocas) honra a Deus.
A boca que não condena, não difama, não julga injustamente, honra a Deus.
Aqueles cuja língua é vigiada em oração exalta a Deus. “Com a língua bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus” Tiago 3:9
A língua domada gera a felicidade da não ofensa. Vive feliz quem tem paz com todos.

“Afaste-se do mal e faça o bem”
Não apenas se afastar do mal, isto seria apenas moralismo religioso, legalismo. Mas afastar-se do mal para fazer o bem.
O temor a Deus nos faz rejeitar o mal na mesma proporção a qual desejamos o bem.

“busque a paz com perseverança”
“Bem aventurados os pacificadores, eles serão chamados filhos de Deus”. Nossa maior identificação com Deus é pela propagação da paz.
Essa paz deve ser buscada com perseverança, pois nós sabemos que a discórdia é tão natural que se tornou banal para a maioria das pessoas.
Somos chamados a reconciliar-nos com o mundo “Quantas vezes devo perdoar o meu irmão? Até 7 vezes?” Mateus 18.21,22
Isto honra a Deus e nos proporciona dias felizes nessa terra para nós e os que nos cercam.
O que o temor do Senhor nos proporciona:

“Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro; o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal, para apagar da terra a memória deles”.
Os justos clamam, o Senhor os ouve e os livra de todas as suas tribulações.
O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido.
O justo passa por muitas adversidades, mas o Senhor o livra de todas;
protege todos os seus ossos; nenhum deles será quebrado.
A desgraça matará os ímpios; os que odeiam o justo serão condenados.
O Senhor redime a vida dos seus servos; ninguém que nele se refugia será condenado. 
Salmos 34:17-22

Em Jesus fomos justificados para que o olhar do Senhor recaísse sobre nós.
Nossas orações são ouvidas em nome de Jesus, por causa de Jesus. Ele é o nosso amém(2 Co 1.20).



Share on Google Plus

Sobre João Eduardo Cruz

Não sou bem um escritor, sou um pastor que escreve.

0 comentários:

Postar um comentário